13. Princípio do Amor

Entendendo que evoluir é capacitar-nos para o amor verdadeiro (universal, incondicional e libertador), resolvemos que é preciso seguir o roteiro proposto pela máxima cristã “Amai a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”

O objetivo da nossa evolução é a UNIDADE consciente com toda a criação divina. E o caminho para essa UNIDADE é o amor. Portanto, o processo de evolução do espírito é o processo de aprendizado do amor universal.

Contudo, considerando o nosso nível atual de evolução, ainda não temos a mínima noção do que seja o amor universal e incondicional, apregoado pelo Cristianismo.

O amor verdadeiro, como todas as demais virtudes, não acaba e jamais regride para um sentimento menor como costumamos pensar.

O amor verdadeiro não é exigente, não cobra, não impõe condições. Ele nos dá a mais perfeita compreensão da necessidade do outro e faz nascer em nossos corações o desejo sincero de que ele viva o que precisa viver para a sua própria evolução, ainda que isso signifique que devamos nos privar da sua companhia. Quem ama não encarcera, liberta.

Quando Jesus nos disse “Amai a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”, ele estava nos dando a “fórmula” que nos leva ao aprendizado do verdadeiro amor. Primeiro aprendemos a amar a Deus encontrando-o na sua criação, percebendo a sua grandeza no ar que respiramos, no oceano, no calor do sol e no aconchego da lua, na beleza das plantas e no vigor dos animais.

A partir daí experimentamos a maravilhosa sensação de nos percebermos criação divina, tal como o sol, tal como os planetas, tal como o universo. Criatura divina, diferenciada, individualizada: uma sem igual dentre bilhões de outros seres. A partir da percepção da grandeza dessa realidade, aprendemos a nos amar e, só assim, teremos condições de perceber e amar verdadeiramente a todos os nossos irmãos em Deus.

Entendendo e praticando “os Princípios”, a cada dia nos capacitamos mais para a internalização do amor universal, sem considerar as diferenças de qualquer natureza e ordem. Passo a passo caminhamos em direção ao amor que transcende a família, a raça humana, a natureza da Terra, os seres vivos, abarcando o infinito cósmico, o conjunto da criação divina. Assim, poderemos um dia vivenciar, em toda a sua plenitude, a UNIDADE consciente com o Pai e com toda a Sua criação.

O amor é, pois, o princípio, o meio e o fim da nossa trajetória evolutiva!

(Marcos 12:30) – Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento.

(Marcos 12:31) – E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.

Deixe uma resposta

Fechar Menu