8. Princípio da harmonia

8. Princípio da harmonia

Os conflitos resultam do choque entre deficiências incompatíveis entre si. Para eliminar os conflitos basta que eu trabalhe a minha própria deficiência.

A deficiência de alguém só nos incomoda quando não é possível conciliá-la com uma das nossas deficiências. Exemplo: os atos do autoritário incomodam o orgulhoso, a rebeldia incomoda o autoritário, o crítico incomoda o inseguro e o vaidoso, o ocioso incomoda o impaciente etc.

Geralmente acreditamos que o atrito ocorre porque uma nossa virtude foi ferida por uma deficiência. Na verdade, a virtude nunca se sente ferida, lesada, ofendida (exemplo de Jesus, de Gandhi etc.).

Os atritos resultam do choque entre deficiências e, por isso, nos dão a oportunidade de percebermos a nossa própria limitação e de testarmos o nosso progresso. Ao invés de tentarmos mudar o outro para moldá-lo às nossas expectativas, olhemos para nós mesmos e busquemos descobrir por que determinada deficiência mexe tanto conosco. Descoberta a nossa dificuldade, trabalhemos por eliminá-la.

Se elimino a minha vaidade, já não me sentirei ofendido (a) pela crítica, mesmo que injusta e negativa. Se elimino o meu orgulho, não me ofenderei com os desmandos do autoritário etc.

Deixe uma resposta